E-mail

mail@portalin9.com

WhatsApp

(92994108080

Anúncio
Senado Federal

Inclusão de símbolo de TEA em fila de prioridade segue para a CCJ

A Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH) aprovou nesta quarta-feira (12) o projeto que torna obrigatória a inclusão do símbolo mundial da con...

12/06/2024 13h01
Por: Portal In9
Fonte: Agência Senado
Flávio Arns leu nesta quarta-feira o parecer favorável de Randolfe Rodrigues à medida; o projeto agora segue para a CCJ - Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Flávio Arns leu nesta quarta-feira o parecer favorável de Randolfe Rodrigues à medida; o projeto agora segue para a CCJ - Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

A Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH) aprovou nesta quarta-feira (12) o projeto que torna obrigatória a inclusão do símbolo mundial da conscientização do Transtorno do Espectro Autista (TEA) em todas as placas de sinalização de prioridade em estabelecimentos abertos ao público, em veículos de transporte, em repartições públicas e outros. O projeto segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) .

Esse projeto ( PL 2.237/2022) , originário da Câmara dos Deputados, recebeu na CDH parecer favorável do senador Randolfe Rodrigues (S/Partido-AP). O seu relatório foi lido nesta quarta-feira pelo senador Flávio Arns (PSB-PR).

Continua após a publicidade

A Lei 10.048, de 2000 , dá prioridade de atendimento às pessoas com deficiência e a outros grupos em repartições públicas, concessionárias de serviços públicos e instituições financeiras. Já a Lei 12.764, de 2012 , prevê que os estabelecimentos poderão utilizar a fita quebra-cabeça para sinalizar a prioridade de atendimento às pessoas com transtorno do espectro autista (TEA). O projeto torna obrigatório o uso desse símbolo.

"Por incompreensão, preconceito ou mesmo desconhecimento, nem sempre aquilo que é facultativo é cumprido. Diferentemente, tornar algo compulsório é passo importante, ainda que, por certo, não o único, para concretizar direitos já previstos em lei”, afirma Randolfe Rodrigues em seu parecer.

Rio Grande do Sul

Senador pelo Rio Grande do Sul, Paulo Paim (PT) preside a Comissão de Direitos Humanos (CDH) e também a comissão temporária externa destinada a acompanhar a situação de calamidade pública em seu estado. Ele informou que essa comissão externa deverá entregar nesta quinta-feira (13) ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, uma lista com 11 proposições emergenciais de socorro ao estado.

Paim incluiu nessa lista o PL 2.019/2024 , projeto de lei recém-apresentado pela senadora Margareth Buzetti (PSD-MT). A proposta estabelece que os benefícios tributários decorrentes de créditos presumidos, manutenção de créditos, subsídios e subvenções oriundos de doações realizadas em favor do estado do Rio Grande do Sul e de seus habitantes, no contexto da calamidade pública reconhecida pelo Congresso Nacional, não serão computados na apuração da base de cálculo dos tributos federais.

— Essa é uma boa ideia. E que as boas ideias sejam aprovadas. E que a gente assegure assim ao povo gaúcho o direito de receber as doações — afirmou Paim.

A senadora Margareth Buzetti ressaltou que a matéria ainda não foi despachada.

— As pessoas deixam de se sensibilizar conforme vai passando o tempo. A gente não pode perder a oportunidade de quem quer fazer essa doação — expôs ela.

Paim declarou ainda que a comissão externa fará uma nova visita ao estado no dia 20 de junho. Serão visitadas as cidades de Canoas, Lageado, Roca Sales e Encantado. A tragédia climática no Rio Grande do Sul já deixou 173 mortos e afetou cerca de 2,4 mil pessoas. A Defesa Civil local já alerta para previsão de retorno das chuvas entre 14 e 17 de junho.

Paulo Paim informou que a CDH apresentará proposta emergenciais para o Rio Grande do Sul, entre elas um projeto recém-apresentado por Margareth Buzetti - Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Paulo Paim informou que a CDH apresentará proposta emergenciais para o Rio Grande do Sul, entre elas um projeto recém-apresentado por Margareth Buzetti - Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias